O inglês é falado por 1,5 bilhão de pessoas;
O chinês por 1,2 bilhão;
O indu por 1,0 bilhão;
51 línguas são faladas por uma pessoa
1.500 línguas são faladas por menos de mil pessoas;
240 línguas são faladas por 96% dos seres humanos.
Acredita-se que daqui a l00 anos restarão 100 línguas;
24 daqui a 300 anos.
O inglês, espanhol e chinês e espanhol sobreviverão.
O português será incorporado pelo espanhol.

ALíngua Portuguesa

Noperíodo medieval, o português nasceu da cisão do galaico-português emdois falares distintos (galego e português).
A sua estrutura de língua novi-latina manteve-se mas recebeu, ao longodo seu período de formação, a contribuição de outras línguas,especialmente o árabe e as línguas germânicas.
No período renascentista, o grego e, principalmente, o latim eruditocontribuíram para uma maior variedade vocabular, e para a estruturaçãolingüística e gramatical.
Com as Grandes Navegações e as Descobertas, a língua portuguesa adotouvocábulos de diferentes origens.
Nos séculos XVIII e XIX, sofreu influência do francês.
No século XX, do inglês.

Aslínguas no Brasil

Antesde 1.500 havia 1.175 línguas.
Hoje são menos de 200. Certamente línguas indígenas.
O Brasil não tem dialetos.
No máximo, tem regionalismos.

Alíngua portuguesa no Brasil

Osdescobridores, os primeiros povoadores e os padres falavam o português.
Os índios potiguaras, viatãs, tupiniquins, caetés, tupinambás,guaranis, carijós, tapuias, aymorés, goytacazes e tamoios falavam suaslínguas. Foram identificadas na costa cerca de 76 nações e línguas. Sóno Amazonas existiam mais de 150. Os estudos das línguas indígenascomeçaram com o padre biscaino João Azpicuelta Navarro.
Os bandeirantes falavam a língua geral, mistura de português com aslínguas indígenas
Em 1583, as línguas africanas foram introduzidas no Brasil com achegada de quatro mil escravos da Guiné. Sofreriam alterações findo otráfico. Nina Rodrigues foi o primeiro a estudar as línguas e osdialetos da Guiné, Angola, Moçambique, Costa da Mina, Daomé e Sudão,predominando o nagô e o ioruba, na Bahia, e o quibundo, no Norte e noSul.
Em 1595, em Coimbra, foi publicada por Antônio de Mariz a “Arte deGramática da Língua mais usada na costa do Brasil”, feita pelo padreJosé de Anchieta que também elaborou “Diálogo da Doutrina Cristã” e“Arte da língua brasílica” a que todos os jesuítas deviam ler.
Em 1727, Dom João V fez saber ao governador do Maranhão que os índiosdeveriam ser instruídos na língua portuguesa.
Em 1755 em São Luís e Belém só se falava a língua tupica, inclusive nospúlpitos das igrejas.
Em 1757, O Código do Marques de Pombal ou a Lei do Diretório tinha porobjetivos vulgarizar a língua portuguesa Com ela se conseguiu mudar alíngua do Pará, São Paulo e Maranhão, determinando o ensino da línguaportuguesa.
Em 1768, o guarani era a língua usada na intimidade em S ???p?ão Paulo.
Em 1823, José Honório Rodrigues registrou in “Humanidades”, revista daUnB: A vitória real da língua portuguesa no Brasil só foi registrada300 anos depois da chegada dos descobridores, quando os brasileirosfalaram pela primeira vez sua própria língua, em reunião pública, nosdebates da Assembléia Constituinte de 1823”
O português é falado em sete países,espalhados por cinco continentes, por mais de 230 milhões de pessoas.
181,0 milhões no Brasil
18,9 milhões em Moçambique
12,0 milhões em Angola
10,0 milhões em Portugal
4,5 milhões de portugueses na Europa, América do Norte e América do Sul
1,1 milhão em Guiné Bissau
1,0 milhão em Macau, Timor Leste, Goa, Damão e Diu
434,0 mil em Cabo Verde
134 mil em São Tomé e Príncipe
A língua portuguesa tem um acervo de500 mil palavras.
A 1ª edição do VocabulárioOrtográfico da Língua Portuguesa, da Academia Brasileira de Letras, em1981, coordenado por Antonio Houais, registrou 360 mil palavras
Admite-se que hoje hajam:
160 mil na língua viva do Brasil e
140 mil na língua viva em Portugal.
Reformas Ortográficas na LínguaPortuguesa
Em 1911, Portugal adotou a 1ª reforma ortográfica
Em 1931, foi aprovado o 1° Acordo Ortográfico entre Brasil e Portugalpor iniciativa da Academia Brasileira de Letras e a Academia dasCiências de Lisboa
Em 1943, foi adotada a 1ª Convenção Ortográfica entre Brasil e Portugal
Em 1945, adotou-se a Convenção Ortográfica Luso Brasileira, em Portugale não no Brasil.
Em 1971, foi promulgada Lei, no Brasil, reduzindo as divergênciasortográficas com Portugal, com a simplificação.
Em 1973, foi promulgada Lei, em Portugal, reduzindo as divergênciasortográficas com o Brasil.
Em 1975, a Academia das Ciências de Lisboa e a Academia Brasileira deLetras elaboraram novo projeto de acordo que não foi aprovadooficialmente.
Em 1986, realizou-se no Rio de Janeiro o primeiro encontro dacomunidades dos países de língua portuguesa, tendo a AcademiaBrasileira de Letras apresentado o Memorando Sobre o Acordo Ortográficoda Língua Portuguesa. Também se realizou o Encontro de VerificaçãoOrtográfico da Língua Portuguesa, que teve como Secretário GeralAntonio Houaiss, que apresentou o documento Bases Analíticas daOrtografia Simplificada da Língua Portuguesa, em 1945, renegociada em1986.
Em 1990, a Academia das Ciências de Lisboa convocou novo encontrojuntando uma Nota Explicativa do Acordo Ortográfico da LínguaPortuguesa, assinado por representantes de Angola, Brasil, Cabo Verde,Guiné-Bissau, Moçambique, Portugal e São Tomé e Príncipe, eestabelecendo que o Acordo Ortográfico da Língua Portuguesa entrará emvigor em 1 de janeiro de 1994...

Háquem afirme que:
Uma criança usa 1.000 palavras
Um adulto, 2.000;
Uma pessoa culta, 5.000
Um pessoa erudita, 10.000.
O bra ???p?sileiro médio usa 2.000 palavras
Dicionários
O Dicionário da Academia Brasileira de Letras tem 72 mil verbetes
O Dicionário de Antonio Houaiss 228.500
O Dicionário Michaelis 200.000
O Dicionário do Aurélio 160.000
O Dicionário Larousse Ilustrado 35.000
O Dicionário da Academia das Ciências de Lisboa 120.000l
O maior Dicionário do mundo é oOxford English Dictionary com 615.00 verbetes. A 1ª edição saiu em1927, depois de 48 anos de pesquisas, com 414.825.
A gíria no Brasil teria um acervo de:
50 mil palavras.
No meu Dicionário, 28 mil
No de Viotti, 5 mil (1957)
No de Nascentes. 2,5 mil (1953)
No de Amadeu Amaral, 2,0 mil (1922)
No de Elysio Carvalho, 500 (1912)
No de Bock l,0 mil (1903)
As referências sobre gírias
Em Portugal, nos séculos
XVI (Gil Vicente, Jorge Ferreira de Vasconcelos)
XVII (Dom Francisco Manuel de Melo)
XVIII (padre Rafael Bluteau e Manoel Joseph Paiva)
No Brasil,
XIX (Manuel Antonio de Almeida, Aloizio de Azevedo, J.Romaguera Correa)
XX (Bock, Elysio de Carvalho, Amadeu Amaral, Antenor Nascentes, ManuelViotti, Monica Rector, Dino Pretti)

Comonascem as gírias.

Muitagente pergunta pelo correio eletrônico, bem como em entrevistas,encontros, seminários etc como nascem as gírias. ???p?
As formas são muitas:
1) neologismos, novas palavras com a lógica da língua, seja pelamorfologia ou fonética;
2) metaplasmos
3) bordões, jargões, refrões, chavões, clichês, gritos de guerra,palavras de ordem, etc
4) palavrões e calões
5) ditados, ditos e expressões populares, frases feitas, frases deefeito
6) modismos induzidos, especialmente na tevê, um bordão que vira modismo
7) modismos tecnificados, especialmente na publicidade, uma frase, umslogan, uma palavra de ordem que vira modismo
8) regionalismo, caipirismo
9) vícios de linguagem, barbarismos, solecismos
9) palavras inventadas
10) corruptelas ou corrutelas
11) duplo significado. Na etimologia, uma coisa. Na gíria, outra
12) inclusão ou supressão de letras e sílabas
3) preguiça de se pronunciar a palavra por inteiro
14) simplificação da linguagem.

Amaior palavra
A maior palavra da língua portuguesa não é anticonstitucionalissimamente,como durante muito tempo se falou,mas Pneumoultramicroscopicossilico-vulvcanoconiotico, com 46 letras., quesignifica estado de que é acometido de uma doença rara provocada pelaaspiração de cinzas vulcânicas.

opinioes.gif (1792 bytes)

"Estaobra é rica de signos e ???p? significados. Concordo com a observaçãodo autor de que ela "é a manifestação da língua viva", representandoapreciável vertente do nosso vernáculo."
Arnaldo Niskier, ex-Presidente da AcademiaBrasileira de Letras

"Quero dizer-lhe, muitolealmente, que você levou a bom termo alguma coisa de extremo interessepresente a futuro não só para a nossa lingua formal presente, mastambém para a informal, cujos enlaces você não deixou de apontar."
AntonioHouaiss, ex-Ministro da Cultura e membro da Academia Brasileira deLetras."Gosteimuito do Dicionário. É bom. Acho que Houaiss tem razão."
MarcosVinicius Vilaça, Ministro do Tribunal de Contas da União e membro daAcademia Brasileira de Letras"Um trabalho dessa ordem, pesquisando alinguagem falada do povo, das classes marginais tem, em nossos dias,uma importância muito grande para o estudo da lexicografia popular."
DinoPretti, Professor da USP."Serra escarafunchou meio mundo, aqui ealhures, região por região, por todo esse Brasil imenso, a fim deregistrar vocábulos e expressões de que se valem os brasileiros na suaprática coloquial cotidiana."
BlanchardGirão, Jornal ???p?ista.

"Trata-se de uma longapesquisa em que você contribui valiosamante para o linguajar falado dobrasileiro e isso ajuda sobremaneira a todos nós."
L.G.Do Nascimento Silva, ex-Ministro da Previdência e ex-Embaixador doBrasil em Paris."Desejo cumprimentá-lo pelo "Dicionário deGíria" que você teve a coragem de iniciar a perseverança de levar a bomtermo.
OsvaldoDella Giustina, ex-Reitor da Universidade de Tocantins.

"No seu livro, Serra eGurgel, adverte que disseminação dessa forma de Linguagem, não rarotambém divulgada pelos meios de comunicação, pode estar levando oportuguês falado no Brasil a se transformar numa língua ágrafa - ouseja, sem a correspondente representação gráfica para sua manifestaçãosonora."
Editorialdo jornal A GAZETA, de Vitória, ES.

VEJA AS EDIÇÕES ANTERIORES DO JORNALDA GÍRIA

JornalNovembro de 1999
JornalDezembro de 1999
JornalJaneiro de 2000
JornalFevereiro de 2000
JornalMarço de 2000
JornalAbril de 2000
JornalMaio/Junho de 2000
JornalJulho/Agosto de 2000
JornalSetembro/Outubro de 2000
JornalJaneiro/Fevereiro de 2001
JornalMarço/Abril de 2001
JornalMaio/Junho de 2001
JornalJulho/Agosto de 2001
JornalSetembro/Outubro de 2001
JornalNovembro/Dezembro de 2001
JornalJaneiro/Fevereiro de 2002
JornalMarço/Abril de 2002
JornalMaio/Junho de 2002
JornalJulho/Agosto de 2002
JornalNovembro/Dezembro de 2002
JornalDezembro/02 - Janeiro/03
JornalJaneiro/Fevereiro de 2003
JornalAbril/Maio de 2003
JornalJunho/Julho de 2003
JornalAgosto/Setembro de 2003
JornalOutubro/Novembro de 2003
JornalDezembro de 2003
JornalFevereiro/Março de 2004
JornalAbril/Maio de 2004
JornalJunho-Agosto de 2004
JornalSetembro/Outubro de 2004
JornalNovembro/Dezembro de 2004
JornalJaneiro-Abril de 2005
JornalMaio/Julho de 2005

JornalAgosto/Outubro de 2005
JornalJaneiro/Fevereiro de 2006
JornalMarço/Abril de 2006
JornalMaio/Junho de 2006
JornalAgosto/Setembro de 2006
JornalOutubro/Dezembro de 2006
JornalJaneiro/Fevereiro de 2007
Jornal Março/Abril de 2007
JornalMaio/Julho de 2007
JornalAgosto/Outubro de 2007
JornalNovembro/Dezembro de 2007
JornalJaneiro/Fevereiro de 2008

Jornal Março/Abril de 2008

JornalMaio/Junho de 2008
JornalJulho/Agosto de 2008
JornalSetembro/Outubro de 2008
JornalNovembro/Dezembro de 2008
JornalJaneiro/Fevereiro de 2009
JornalMarço/Abril de 2009
JornalMaio/Junho de 2009
JornalJulho de 2009
JornalAgosto de 2009
JornalSetembro/Outubro de 2009
JornalNovembro/Dezembro de 2009
JornalJaneiro/Fevereiro de 2010
JornalMarço/Abril de 2010
JornalMaio/Junho de 2010
JornalJulho/Agosto de 2010
JornalSetembro/Outubro de 2010
JornalNovembro/Dezembro de 2010
JornalJaneiro/Fevereiro de 2011
JornalMarço/Abril de 2011
JornalMaio/Junho de 2011
JornalJulho de 2011
JornalAgosto de 2011
JornalSetembro/Outubro de 2011
JornalNovembro/Dezembro de 2011
JornalJaneiro/Fevereiro de 2012
JornalMarço/Abril de 2012
JornalMaio/Junho de 2012
JornalJulho/Agosto de 2012
JornalSetembro/Outubro de 2012
JornalNovembro/Dezembro de 2012
JornalJaneiro/Fevereiro de 2013
JornalMarco/Abril de 2013
JornalMaio/Junho de 2013
JornalJulho/Agosto de 2013
JornalSetembro de 2013
JornalOutubro de 2013
JornalNovembro/Dezembro de 2013
JornalJaneiro/Fevereiro de 2014
JornalMarço/Abril de 2014
JornalMaio/Junho de 2014
JornalJulho/Agosto de 2014
JornalSetembro/Outubro de 2014
JornalNovembro/Dezembro de 2014
JornalJaneiro/Fevereiro de 2015
JornalMarço/Abril de 2015
JornalMaio/Junho de 2015
JornalJulho/Agosto de 2015
JornalSetembro/Outubro de 2015
JornalNovembro/Dezembro de 2015
JornalJaneiro/Fevereiro de 2016
JornalMarço/Abril de 2016
JornalMaio/Junho de 2016
JornalJulho/Agosto de 2016
JornalSetembro/Outubro de 2016
JornalNovembro/Dezembro de 2016
JornalJaneiro/Fevereiro de 2017
JornalMarço/Abril de 2017
JornalMaio/Junho de 2017
JornalJulho/Agosto de 2017
JornalSetembro/Outubro de 2017
JornalNovembro/Dezembro de 2017
JornalJaneiro/Dezembro de 2018
JornalMarço/Abril de 2018
JornalMaio de 2018
JornalJunho de 2018
JornalJulho de 2018
JornalAgosto de 2018
JornalSetembro de 2018
Jornal Outubro Novembro de 2018
Jornal Dezembro de 2018
Jornal Janeiro/Fevereiro de 2019
Jornal Março/Abril de 2019
Jornal Maio/Junho de 2019
Jornal Julho/Agosto de 2019
Jornal Setembro/Outubro de 2019
Jornal Novembro/Dezembro de 2019
Jornal Janeiro/Fevereiro de 2020
Jornal Março/Abril de 2020
Jornal Maio/Junho de 2020
Jornal Julho/Agosto de 2020
Jornal Setembro/Outubro de 2020
Jornal Novembro/Dezembro de 2020
Jornal Janeiro/Fevereiro de 2021
Jornal Março/Abril de 2021
Jornal Maio/Junho de 2021
Jornal Setembro/Outubro de 2021
Jornal Novembro/Dezembro de 2021


Jornalda Gíria Ano XXI- Nº 141 Janeiro e Fevereiro de 2022
 


Visiteo nosso Facebook,com as últimas questões gírias e da língua portuguesa.

Cliquenos ícones abaixoe veja ou ouça o que a equipe do Jornal da Gíria pesquisou sobre alínguaportuguesa e que é do seu interesse conhecer.

Ouçaaqui giria portuguesa e divirta-se ! (necessario PowerPoint )

 Veja o que mandouAntónio Pinho, de Lisboa: Aorigem da línguaportuguesa:

https://www.youtube.com/watch?v=EtBief6RK_I

Veja o que me mandouRubem Amaral Junior  :

http://youtu.be/sTVgNi8FFFM

vejaa despedida do trema  ! (necessario PowerPoint)

giria de angola :https://www.youtube.com/watch?v=YZdSGL54f-Y

Brasileirismos !(necessario PowerPoint)

Ouça  olink do programaSem Papas na Língua, com Ricardo Boechate Dionisio de Souza naBand News Fluminense, em 19,07.2018sobre o lançamento da 9ª. Edição do Dicionário de Gíria.

https://fatosfotoseregistros.wordpress.com/2018/07/19/spl20180719/


A palavra do ano , segundo várias publicações foi criptomoeda, seguida de bitcoin.

 
 AS MUDANÇAS NA LINGUA PORTUGUESA EM 2021.AS PALAVRAS DA MODA.

NEM TUDO É GIRIA MAS  A GIRIA ACABARÁ ABSORVENDO MUITAS PALAVRAS.

 
A língua portuguesa é viva. A gíria é vivíssima.

 Quer queiram ou não a gíria : é a 2ª.lingua dos brasileiros de todas as idades, gêneros, renda, (ricaço, classe média e rale), classe, alta média e baixa, educação, cultura, conhecimento, estado civil, profissão, credo, emprego, status (banqueiro, barraqueiro, birosqueiro).

 O brasileiro comum tem um vocabulário não superior a 500 palavras da língua Portuguesa. Abaixo desse grupo, só analfabeto de pai e mae ou analfabeto funcional.

 Anaixo de 500 estaos agrafos à caminho da cultura oral, .

 A nossa Historia tem registro ate de analfabetos funcionais  na Presidência da República.

 Acima de 500 e até 2.000 mil palavras  estão os alfabetizados com alguns cursos (até à distancia), mesmo porque os EADs no Brasil são uma farsa grotesca e um “business” forte.

 Entre 2.000 e 4.000 estão os brasileiros que liam jornais e revistas e pasmem até livros, um ou dois por ano.

 O Brasil registra um dos mais baixos índices de leitura

 Acima de 4.000 estão os cultos  A língua portuguesa tem , como todas as línguas, capacidade regenerativa. O português de Portugal não tem esta capacidade,

 Nós incorporamos o wireless com a tradução sem fio, enquanto em Portugal se chama wi-fi que

apelidaram de de vifi;e não uaifai.

 No passado, a velocidade da incorporação de termos ingleses, franceses, italianos e espanhois era bem lenta. Chegou-se a pensar em autorização legal para fosse incorporadas aos Dicionarios. Não prosperou e prevaleceu o bom senso,

A gíria incorporou um monte de expressões argentinas , do espanhol bonaerense, portenho.,

Os estrangeirismos explodiram  nos últimos anos, associados  à facilidade de acesso à internet e à popularização a língua inglesa, com o consumo de filmes, series e redes sociais.. Embora haja expressões que poderiam ser substituídas por palavras da nossa língua, os empréstimos linguísticos não são, necessariamente, um problema, e sim um fenômeno natural da linguagem e assim devem ser entendidos.

Como falantes do português, o modificamos o tempo inteiro, seja em termos de vocabulário ou até mesmo de gramática.

Aqui vai uma listinha de expressões “ trends” (brasileiras e estrangeiras) cujo uso foi intensificado em 2021 :

a cereja do bolo - querer aparecer mais

Agito - movimento, ação

Agregar valor -  valorizar mais incluindo algo

Airbin - aluguel de imóvel

Alpinista social – faz de tudo para subir na vida,

Ap – aplicativo

Ap (diz-se ap) -  aplicatiavo

Eipi – aplicativo

(ASAP – Do inglês “As soon as possible”, que significa, em português, o mais breve/rápido/cedo possível.

Basculho -  algo insignificante, sem valor.

Bastidor – bastidores.   repórter da Globo adora bastidor, articulações, negociações.

Bifobia - preconceito contra pessoas bissexuais 

Bitcoin – dinheiro virtual, moeda dominante da cripto moeda.

Bofa – Bank of America

Brunch = pequena refeição

Butantan – produtor de vacinas

Call –, ganhou popularidade atualmente devido às reuniões online durante o home office

Caminhoneiros  - base do regime junto com militares e ´policiais federais

Chat – conversa em grupo

Cloroquina   medicamento falso com a pandemia 

Close - foto em de perto, mostrando as pregas e rugas

Coach – treinador , professor, mestre

Cringe – A palavra emergiu no contexto do “conflito” geracional entre os Millenials e a Geração Z. ringe -  significa dizer que é muito vergonhoso

Comorbidade -portador de doenças graves

Coworking – um novo de trabalho que está chegando,com mais pessoas.

Cripto moeda  -Um sucesso em Cabo Frio. Acredite se quiser; Moeda virtual,  o bitcoin,sem qualquer controle.

Crush –significa pessoa que você tem interesse amoroso.

Cuidador – Profissao que pegou.

Customizar - massificar

 Dar match -ter um encaixe de perfil com algo ou alguém

Diferenciado- diferente, inusitado

digital = a civilizaçao atual

doomscrolling  - consultar as redes sociais sem parar, loucamente

Dr now  - gordo precisando de cirurgia bariátrica, perder peso, se livrar das banhas

Economia criativa – invencionice , aproveitamento de algo

Em off -  em segredo

Emoji – ícones

Empoderamento  - atribuido a mulheres que querem entrar na política para ter poder e comando.

Entregador  -  agentes do comercio on line , digital e virtual. Profissao que pegou.

Escocês - uisque

Estartar  - começar, disparar.

Face - o mesmo que Face Book.

Fake -  noticia falsa.

Fake News -noticia falsa.

Fashion – bonito, produzido, que impacta.

Feedback – Na linguagem corporativa e na educação retorno

Focado - muito usado por jogador de futebol antes do inicio do jogo.

Head – é o “cabeça”, o líder de uma empresa , negócio ou atividade.

Home office - trabalho em casa

Fit –alimentação e saudável,  ginástica,no mundo corporativo perfil com algo, seja empresa, cargo, produto ou marca.

Gabinete do ódio -  centro de operações contra a cidadania.

Governança corporativa – farsa para encobrir sonegação fiscal, concorrência desleal, prevaricação.

Governo secreto – corrupção deslavada com a proteção do TCU

Hacker – ação para bloquear o que não interessa

Hastag -  falei!

Imunodeprimidos -

Imunossuprimidos -

Instagram – difundir noticias

 Jihah -   grupo radical de Gaza

Lgbt  grupos sociais, Lésbicas, Gays, Bissexuais e Transgênero.

Lgbtql+

Lipo lad -

Mainsplaining –quando um homem interrompe uma mulher para explicar algo como se ela fosse incapaz de entender

Manterrupting –  quando o homem interrompe a mulher, como se a fala dele fosse mais importante.

Match –aplicativo de paquera  tentativa de conquista

Meme - flagrante hilariante

Milícia – gente coisa é outra fina comanda o Rio de Janeiro.

Mindset – A “configuração da mente” representa o filtro pelo qual cada um enxerga e reage às questões da vida.

Multifacetado - o inexplicável.

 

Natureba - em regime para perder pneu

 
Net working - trabalho ao  vivo

 
Nude
-  nua, despida.

New age:-  nova era.

On line - ao vivo e a cores.

 

orgulho gay – parada gay de são Paulo

 

Out of fashion: Fora de moda.

 

Out let - mercado de coisas baratas ou usadas.

 

oversized -  peças ou acessórios de tamanho grandes., gg e xgg

 

Oxford -  berço da vacina.

 

Pandemia – vingança chinesa para amedrontar a humanidade.

 

Pfaizer – a vacina

 

Plataformas -

 

Podcast – mensagem gravada

 

Print - mensagem

 

printar – imprimir , escrever

 

protocolos – procedimento

 

Retrô  = estilo inspirado em ideias antigas, mas com um ar “repaginado”.

 

Ready for more – pronto para mais

 

Ready to wear - : pronto para usar.

 

Resiliência – insistente

 

Revival = resgate das tendências de outras épocas.

 

Selfie -foto posada, surpresa, espontanea,

 

Shape -: o corpo silhueta.

 

Spofrencia – dor de corno, traição amorosa

 

Soft -: Leve, suave

 

Spoiller – todo jornalista iniciante , foca, gosta de lançar um spoiller , chamar a atenção para um fato. Um new look.

 

Squad –esquadrão..

 

Stalkear –perseguir ou espionar alguém. No Brasil, a perseguição on-line tornou-se crime previsto no Artigo 147-A do Código Penal.

 

stalking -perseguição ameaçadora

 

story – estporia, relato, mensagem

 

streamingtransmissão, em tempo real, de dados de áudio e vídeo de um servidor para um aparelho – como computador, celular ou smart TV

 

Take Away – Literalmente, “pegar e levar”, a expressão se popularizou na pandemia.

 

Taliban – grupo radical do Afeganistão

 

Talkei - expressão presidencial

 

Tik tok – difusor de noticias e fotos hilárias.

 

Trends -tendências do momento,.

 

Tuitar – espalhar noticias pelo twiter.

 

Underdog – Em outros períodos, o underdog era visto como o “azarão”.

 

Uber1 : transporte alternativo

 

Uber 2 Trata-se de algo “super”. Uber modelo = supermodelo

 

Up - Dar um trato no visual, portanto, levanta o astral.

 

Up grade -  etapa seguinte, melhoria, aperfeiçoamento

 

Used - deixa o tecido com cara de usado.

 

Utility Chic - minimalismo com tecidos finos, chiques.

 

Underground - movimento ou um grupo fora dos padrões da sociedade convencional.

 

Underwear -  roupa de baixo, a popular cueca.

 

Valor agregado

 

Whitetie: O mais formal dos trajes de gala, é percursos do black tie, mais utilizado

 

Zap – whats app

 

Zapear – dialogar pelo zap

 

Zoom - conversa em grupo

 

AVISO AOS NAVEGANTES
Ainda restam alguns exemplares da 9ª. edição do Dicionario de Giria ,do prof JB Serra e Gurgel. São 35.000mil gírias em 819 páginas.

Girias do Brasil, Portugal, Angola e Moçambique. Gírias das redes sociais. Regionalismos

 

de todos o estados brasileiros.

O livro está no catálogo da Livraria Travessa, do Rio de Janeiro, e por ser solicitado.

Outros interessados podem solicitar ao autor pelo email. serraegurgel@gmail.com.

O preço é de R$50,00 (com remessa inclusa, via Correios. Em todas as nove edições os livros adquiridos pelos Correios chegaram aos compradores).

Efetue o deposito na Caixa, agencia 0005, conta 261644-6 ou no Banco do Brasil, agencia

3602-1, conta 823.754-x, informe por email, mande seu endereço e aguarde)

 Deposite a sua gíria

 


Visitante de numero: 652348!